Muitas pessoas ainda ficam meio perdidas quando se trata de calcular os gastos de uma viagem.

Para nós, mochileiros, o segredo é anotar tudo e não ultrapassar a média de gasto diário que deve ser estabelecida antes mesmo de começar arrumar a mochila.

Outra coisa essencial é a preparação do mochilão e pensando nisso a dica que trago hoje para vocês é o site Calculo Exato.

O site disponibiliza vários utilitários para os mais diversos tipos de cálculos, como financeiro, trabalhista, conversão de unidades, aluguéis e claro viagens.


No item viagens encontramos os seguintes utilitários:

Orçamento de viagem: bem completo, divide os gastos por dia, traslados, despesas gerais e muitas outras opções. Mostra os valores em várias moedas.

Conversor de moedas: faz a conversão de moedas de vários países.

Fusos horários: Converte o fuso para as principais cidades do mundo.

Relógio universal: Mostra a hora corrente nas principais cidades do mundo.

Conversão de unidades de temperatura: Converte unidades de temperatura (Celsius, Fahrenheit e Kelvin).

Achei o site ótimo. Com certeza usarei para as próximas viagens. E você como calcula os seus gastos? Compartilhe!

Atualização: Acrescento abaixo, o comentário do Igor Moret – @IgorMoret. Achei ótimo e resolvi integrá-lo ao post.

Vou compartilhar como faço os cálculos: primeiramente, tenho em mente o quanto eu posso gastar no total EM DINHEIRO (quanto eu ganho e quanto eu possuo na conta disponível) e quanto que eu posso gastar no cartão de crédito, partindo do princípio que não estoure meu limite, que possa pagar nos meses seguintes e que ainda deixe a partir de R$ 400 de reserva para qualquer imprevisto). Nisso, passo a pesquisar os mais fáceis: preço de passagem aérea + taxas (embarque da ida e da volta, despacho de bagagem, etc.) e preço da hospedagem – que normalmente é hostel. A hospedagem, como normalmente a reserva é em torno de 10% do que vai se pagar no local, é fácil também calcular o valor. Converto TUDO para o real, reduzindo do que posso gastar no cartão a passagem aérea (pois normalmente essa é comprada no cartão) e deduzindo o que terei que pagar de hospedagem do dinheiro vivo. Então, passo para o mais complicado: pesquisar o que irá se gastar lá. Procuro por comunidades, fórum, sites e etc. comentário de pessoas que já foram, ou informações oficiais, do transporte que terei que pegar até a hospedagem, e, pelo valor médio (convertido para o Real), eu somo a ida e a volta (sempre arredondo para cima). A alimentação eu também pesquiso, mas com um porém: considero somente quem comeu em lugar barato, e que faz compras no mercado, pois é a forma que irei me alimentar em tal local (tem gente que gasta excessivamente com alimentação, e dá impressão errada dos gastos). Faço um limite pouco acima da média e somo por todos os dias que lá estarei, inclusive a chegada e a partida. Deduzo novamente do DINHEIRO VIVO, pois nem sempre consegue se pagar em cartão de crédito nesses lugares. Tento, por fim, pesquisar se há preço de ingressos nas atrações, quanto custa o transporte para tais lugares e etc., e deduzo do DINHEIRO VIVO, mesmo que algumas atrações possam ser compradas no cartão. Por fim, o que sobrar do dinheiro vivo e do cartão de crédito fica para gastos diversos, que pode ser desde uma cervejinha no bar do hostel até uma noitada… daí é se controlar quando chegar no lugar onde vai, pois somente lá a gente sabe quanto vai render nosso dinheiro! Isso tudo eu coloco em duas planilhas: “quanto sai para pisar no local” e “quanto sai para rodar em tal localidade”. P.S. Não esqueço de separar em DINHEIRO o gasto que terei para voltar do aeroporto (ou rodoviária) até em casa… tenho um amigo que gastou tudo, e teve que sacar no rotativo do cartão de crédito para poder pegar um ônibus para casa (ou seja: juros).

Valew Igor!

Até a próxima.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...