Mochilando com a pessoa amada

casal mochileiroEae moçada, nesse dia dos namorados resolvi fazer um post especial! Podia ser uma lista de lugares românticos, poderia relatar uma viagem romântica, enfim várias coisas nesse sentido; mas achei melhor colocar aqui tudo o que envolve uma viagem de um casal mochileiro.

Algumas pessoas até ficam surpresas quando digo que nunca viajei sozinho, mas nem tenho essa vontade. Um mochilão sozinho deve ser ótimo para refletir sobre a vida, para crescer como pessoa, ter que aprender a se virar, interagir com outros viajantes e também com moradores locais…

E quem disse que viajando acompanhado não temos essas coisas?

É até um pouco mais complicado, pois existe o conflito de interesses, a preocupação com o outro e a dificuldade de interagir com outras pessoas quando você já tem alguém pra conversar. Temos que lidar com tudo isso!



A minha companheira de mochilões e Sra. Eu Vou de Mochila é a Bruna @BruMazzante, minha namorada, amiga, companheira e parceira de longa data.

Com ela já vivi algumas aventuras e pretendo viver ainda muito mais.


Todas as viagens começam bem antes, ainda no planejamento. Em casal isso não poderia ser diferente e eu tenho que dizer: planejar um mochilão em casal é muito divertido!

Já vamos imaginando e vendo fotos/vídeos dos lugares onde estaremos juntos, fazendo altos planos e às vezes até rola uma surpresinha de um dos dois. Também rola algumas divergências, como quando ela quer reservar um dia só para compras. Tudo é muito bem conversado e resolvido, ou seja, é reservado um dia só para compras!


Uma coisa fundamental para uma viagem a dois é a parceria, os dois devem ser parceiros e um deve ajudar o outro para que o mochilão seja bem sucedido.

Como no caso de alugar um carro em Bariloche, Argentina para poder ir até Pucon, no Chile e esquecer de pegar o GPS. Quando fizemos isso, a Bruna foi uma ótima navegadora e com alguns mapas fez com que chegássemos ao destino sem errar o caminho uma única vez.

jonathan e bruna mochileiros


Quando estivemos no Rio de Janeiro para passar o Reveillón, após virarmos a noite em Copacabana tivemos o voo cancelado e ficamos esparramados pelo aeroporto. Como estávamos em dois, um podia dormir tranquila enquanto o outro ficava de olho.

jonathan bruna rio de janeiro


Algumas atitudes podem deixar o outro, dígamos, nervoso; como quando ela deu 10 reais de gorjeta pra um kara colocar as mochilas no bagageiro do ônibus, só porque eram moedas chilenas e nós já estávamos indo embora do Chile.


Piadas internas ou algo engraçado que apenas os dois presenciaram que para outras pessoas não significam nada, serão lembrados por muito tempo.


E do mesmo jeito que a viagem começa antes de embarcar, ela não termina quando chegamos de volta ao aeroporto. As fotos, vídeos, amigos e lembranças estarão com a gente pra sempre e é muito legal relembrar ótimos momentos vividos juntos.

fotos mural


Um mochilão em casal fortalece a relação e faz com que ambos se conheçam melhor. Nós já estamos programando o próximo e vocês saberão detalhes em breve!

Aproveite e compartilhe com a gente suas experiências de viagem em casal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...